quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL


EDUCAÇÃO INFANTIL : A PARTICULARIDADE BRASILEIRA
No Brasil as primeiras creches surgiram com um caráter assistencialista, para auxiliar as mulheres que trabalhavam fora de casa e o acolhimento de órfãos abandonados. Nessa época, a criança era vista como um objeto descartável, sem valor intrínseco de ser humano.
O alto índice de mortalidade infantil, a desnutrição generalizada e o número significativo de acidentes domésticos, fizeram com que alguns setores da sociedade começassem a pensar num espaço de cuidados da criança fora de casa e a criança começou a ser vista pela sociedade com um sentimento filantrópico, caritativo, assistencial começando a ser atendida fora da família.
As famílias mais abastadas pagavam uma babá, as pobres deixavam os filhos sozinhos ou colocavam-nos numa instituição que deles cuidassem, as creches zelavam pela saúde, ensinavam hábitos de higiene e alimentavam a criança, a educação permanecia assunto da família.
A roda dos expostos ou roda dos excluídos, onde se colocavam os bebês abandonados, teve seu início antes da criação das creches. Por muito tempo a roda de expostos foi à única instituição de assistência à criança abandonada no Brasil e em 1950 o Brasil efetivamente extinguiu-a. Cria-se assim, várias creches com organizaçõesfilantrópicas, os programas de baixo custo, surgiam para atender às mães que não tinham onde deixar seus filhos, a criação dos jardins de infância foi defendida por alguns setores da sociedade, por acreditarem que eles trariam vantagens para o desenvolvimento infantil, ao mesmo tempo, foi criticado por identificá-los com instituições européias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário